Araxaenses debatem o futuro da Água Mineral Araxá com representantes das Águas Minerais de Minas, subsidiária da Copasa

Quem esteve em Araxá no último dia 7 de janeiro foi o ex-vice-prefeito de Belo Horizonte, Ronaldo Vasconcellos, que é o presidente das Águas Minerais de Minas, subsidiária da Copasa responsável pelo envasamento e comercialização da Água Mineral Araxá. Ele estava acompanhado do superintendente das Águas Minerais de Minas, Eduardo Raso. Os dois se reuniram com Eduardo Tannús, presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur); Emílio Neumann, presidente do Sindicato do Comércio de Araxá (Sindcomércio); e Mauro Rocha, representante da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Parcerias. Os araxaenses mostraram a realidade do mercado local para os dois figurões das Águas Minerais de Minas.


Araxá não quer ter uma água mineral para a elite e sim um produto comercial que divulgue o nome da nossa cidade. Esse foi recado dado pelos araxaenses na reunião que aconteceu dentro da fábrica da Água Mineral Araxá, no Barreiro. Atualmente a água é comercializada somente em garrafas de 510ml e  por isto foi mostrado aos representantes da estatal a necessidade do produto estar disponível também em galões de 20 litros e copos de 300ml e 500ml. São milhares de galões consumidos todos os meses pelas empresas, mineradoras e residências de Araxá. Na minha casa, por exemplo, são quatro galões por mês. Já pensou se tivesse o galão de 20 litros da Água Mineral Araxá? É um mercado que precisa ser explorado pelas Águas Minerais de Minas.

Quanto aos copos de água, só a nossa cidade consumiria grande parte da produção. Nas festas de fim de ano, um hotel de Araxá consumiu 7.200 copos. A Câmara Municipal consome centenas de copos por mês, isso sem contar as empresas da cidade e os eventos que acontecem aqui. Existe mercado sim, basta a estatal responsável pela Água Mineral Araxá ter boa vontade. Ronaldo Vasconcellos apresentou os folders de divulgação da nossa água, que já serão distribuídos no estande do Araxá Convention and Visitors Bureau no Salão Mineiro de Turismo, em Belo Horizonte. Ele também salientou que a estatal não recebe o apoio maciço que é dado por Araxá em nenhuma das outras cidades produtoras de água mineral (Lambari, Caxambu e Cambuquira).

A Água Mineral Araxá continua sendo envasada normalmente na fábrica localizada na Estância Hidromineral do Barreiro, ao contrário dos boatos que circularam pela cidade recentemente. A água é de boa qualidade e tem uma marca forte, que é bastante conhecida em todo o país. Essa subsidiária da Copasa, as Águas Minerais de Minas, tem a obrigação de investir na divulgação e distribuição do produto para retomar o mercado perdido após sete anos de inatividade da fábrica causada pelo descaso do Governo do Estado. Para que o produto volte a ser comercializado em todo o país é necessário antes colocá-lo aqui no mercado local, pois ainda é muito difícil encontrar a Água Mineral Araxá nas prateleiras dos estabelecimentos comerciais da nossa cidade.


This entry was posted in Cidade, Econômia. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *