Secretário confirma que não foi consultado sobre a demissão do chefe da Asttran

Estive ontem à tarde na Secretaria Municipal de Segurança Pública conversando com o titular da pasta, o vereador licenciado Mauro do Detran. Falamos sobre a exoneração do ex-chefe da Assessoria de Trânsito e Transportes, Bruno Pereira Borges, que foi demitido pelo prefeito Jeová na última segunda-feira, dia 27. O secretário elogiou Bruno, disse que os dois sempre tomaram as decisões sobre o trânsito em comum acordo e confirmou que não foi consultado sobre a demissão. Muito educado, como sempre, Mauro se manteve calmo e sereno durante a conversa, mas percebi que ele está bastante chateado pelo fato do chefe da Asttran ter sido exonerado sem ele saber.


Mauro reassumiu o comando da secretaria no início da tarde de ontem depois de uma viagem ao exterior. Não foi uma viagem de férias. Ele viajou sozinho para a Alemanha, sem a sua família, para resolver alguns problemas particulares. O secretário confirmou que não foi comunicado pelo gabinete do prefeito Jeová sobre a exoneração do ex-chefe da Asttran. Até na hora em que conversamos ontem ninguém do gabinete tinha entrado em contato com ele para comunicá-lo. Mauro ficou sabendo da demissão de Bruno ainda na Alemanha através de um e-mail enviado por um assessor da sua secretaria. A exoneração de um dos seus principais colaboradores pegou o secretário de surpresa.


De acordo com Mauro, Bruno é um excelente profissional, que entende muito de trânsito, e realizava um trabalho muito importante para a cidade. O secretário deixou claro que o ex-chefe da Asttran nunca fez nada sem o seu consentimento, pois os dois sempre trabalharam em comum acordo. Ele também ressaltou que não vai existir nenhuma mudança no estacionamento rotativo. O que vai existir, segundo Mauro, é que os agentes de trânsito da Asttran substituirão a Polícia Militar na fiscalização da circulação, parada e estacionamento de veículos em Araxá. Como o trânsito da nossa cidade foi municipalizado, essas fiscalizações são de responsabilidade da Asttran.


Mauro explicou que os agentes da Asttran irão realizar a fiscalização e se for preciso multar quem estiver em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro, como, por exemplo, pessoas que estacionam na área do rotativo sem pagar o talão azul. São quatro agentes de trânsito concursados que substituirão os dois policiais militares que fiscalizam o trânsito no Centro da cidade. O secretário afirmou que o prefeito Jeová está ciente que os agentes de trânsito da Asttran começarão a fiscalizar o trânsito de Araxá. Prova disso é que o chefe do Executivo já autorizou a compra de um veículo Doblô para ser utilizado por eles na fiscalização.


O secretário disse que a princípio está mantida a data de 15 de fevereiro para que os agentes de trânsito comecem a realizar a fiscalização, como já estava combinado com o ex-chefe da Asttran Bruno Borges, mas não descartou uma prorrogação do prazo da campanha educativa, que inclusive já começou. Ontem eu estacionei no rotativo e uma agente do estacionamento me avisou que a partir do dia 15 quem não pagar o talão azul será multado. Falando nisso, Mauro me disse que os agentes do estacionamento rotativo continuarão atuando como facilitadores de venda do talão e que eles não podem fiscalizar quem pagou ou não, pois esta função não é deles e sim dos agentes da Asttran.


Mauro ainda não tinha conversado com o prefeito Jeová sobre a exoneração de Bruno até o momento em que nos falamos ontem. Essa conversa entre eles deve acontecer hoje depois da reunião semanal do prefeito com o seu secretariado. O secretário disse que por enquanto não tem nenhum nome em mente para substituir o ex-chefe da Asttran, pois tudo aconteceu de uma hora pra outra. Como já conheço o Mauro há alguns anos, ele como chefe dos investigadores da Polícia Civil e eu como repórter policial, percebi que o secretário está bastante chateado com tudo o que aconteceu durante a sua ausência. Deu para perceber que ele não engoliu o fato de Bruno ter sido demitido sem o seu consentimento dois dias antes do seu retorno.


Depois de conversar com Mauro, eu tive a certeza de que aquela história contada pela assessora de comunicação da Prefeitura Municipal, Lúcia Helena, de que o prefeito não sabia de nada do que o ex-chefe da Asttran estava dizendo em suas entrevistas é conversa pra boi dormir. Ele sabia sim. Pra mim o que aconteceu é que alguém do gabinete do prefeito armou uma arapuca para o Bruno a fim tentar amenizar a péssima repercussão causada na cidade pela fiscalização dos agentes da Asttran no estacionamento rotativo. Aliás, essa repercussão negativa não tem nenhuma razão de ser, afinal lei é lei e tem que sem cumprida. Não pagou o talão azul, é multa.


Outra certeza é que Jeová continua centralizador como sempre foi e nunca vai mudar. Pra mim foi uma tremenda falta de respeito do prefeito com o secretário Mauro a demissão de um dos seus principais colaboradores sem consultá-lo. É como se o presidente de um clube de futebol demitisse um dos principais jogadores do time sem falar nada com o treinador da equipe. Da janela da sala de Mauro dá pra ver a Câmara Municipal. A sala do secretário está a cerca de 100 metros do seu gabinete no Legislativo. Eu não ficarei nem um pouco surpreso se Mauro estiver ocupando a sua cadeira de vereador na primeira reunião ordinária na próxima terça-feira, dia 4. Não vai ser nenhuma surpresa pra mim se o secretário pedir demissão em solidariedade ao ex-chefe da Asttran e em protesto ao desgaste desnecessário causado a ele pelo gabinete do centralizador prefeito Jeová.

This entry was posted in Denuncia, Política. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *