Prefeitura de Araxá ainda não fez nada para reduzir a tarifa do transporte público

Mais de um mês já se passou desde que o prefeito Jeová anunciou que enviaria um projeto para a Câmara Municipal com a intenção de reduzir a tarifa do transporte público em Araxá e até agora a Prefeitura não fez nada para reduzi-la. O anúncio foi feito na manhã do dia 21 de junho, sendo que na noite daquele mesmo dia aconteceu uma grande manifestação no Centro da cidade em que uma das reivindicações apresentadas pelas pessoas que foram pras ruas protestar era a redução do valor da tarifa do transporte coletivo urbano. Até agora somente o Governo Federal contribuiu para a redução dessa tarifa em Araxá.


Com a típica pressa dos políticos que querem dizer o que o povo quer ouvir, Jeová anunciou que enviaria um projeto de lei à Câmara Municipal autorizando a isenção do imposto sobre serviços (ISS) para a empresa responsável pelo transporte coletivo urbano em Araxá com a intenção d reduzir o valor da tarifa do transporte público. Acontece que o chefe do Executivo não ouviu a Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos para anunciar tal projeto, já que a Lei de Responsabilidade Fiscal não permite esse tipo de isenção. A redução da tarifa de R$ 2,65 para R$ 2,55 no início deste mês em Araxá somente aconteceu porque o Governo Federal isentou as empresas que realizam o transporte público do pagamento do imposto PIS/COFINS.

A Câmara Municipal anunciou, ainda no fim de junho, que formou uma comissão para estudar junto com a equipe da Secretaria de Assuntos Jurídicos uma medida legal para reduzir a tarifa do transporte público em Araxá, mas até agora ninguém sabe se estes estudos realmente aconteceram. Parece que com o término das manifestações pelo país, o prefeito Jeová e os vereadores se esqueceram da contribuição do município para a redução da tarifa do transporte público. Se depender da boa vontade do Executivo e Legislativo, Araxá não terá uma nova redução dessa tarifa tão cedo. É bom lembrar que o Governo de Minas também não moveu uma palha sequer para que a tarifa fosse reduzida.

This entry was posted in Econômia, Política. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *