#prontofalei – Mais olho no olho e menos olho na tela

Estamos em setembro. A cor deste mês é o amarelo. Mês dedicado a salvar vidas. É o Setembro Amarelo, uma campanha de prevenção ao suicídio que teve início em 2015 e é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria. O objetivo dessa campanha é colocar o suicídio em debate para alertar a população sobre esse terrível mal que tira a vida de mais de 11 mil pessoas por ano no Brasil. É preciso falar de suicídio, e não somente neste mês. Temos que falar do combate e prevenção ao suicídio o ano todo. Porém, o Setembro Amarelo é a oportunidade desse assunto ganhar o destaque que precisa realmente ter.

 

A maioria dos suicídios é causada pela depressão, que é uma doença psiquiátrica crônica caracterizada por uma tristeza profunda e sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa. Uma pessoa que comete suicídio não quer morrer e sim arrancar de dentro dela uma dor insuportável que a consome. Quer acabar com o sofrimento. Depressão não é frescura e nem falta de Deus como muitos dizem. É uma doença terrível que mata se não for tratada corretamente. Uma pessoa não comete suicídio sem antes dar sinais.

 

Porém, as pessoas têm muita dificuldade para perceber os sinais dados por alguém que pensa em suicídio. Hoje as pessoas se preocupam cada vez menos com os problemas dos outros. Falta diálogo nas famílias. A internet tomou conta da vida do ser humano, que passa horas olhando para a tela de um celular, mas não consegue olhar por alguns minutos nos olhos do marido, da esposa, dos filhos, dos pais, dos avós ou dos amigos. O mundo precisa de mais olho no olho e menos olho na tela. Infelizmente hoje as pessoas quase não conversam pessoalmente e por isto não prestam atenção umas nas outras.

 

É preciso ter um diálogo aberto com as pessoas que sofrem de depressão. Mas tem que ser um diálogo sem julgamentos, onde é necessário se colocar no lugar da outra pessoa para buscar a compreensão dos seus sentimentos. E em seguida é essencial procurar ajuda profissional, pois a depressão é uma doença tratável. Psicólogos e psiquiatras sabem como lidar com essas situações e dão o apoio necessário para a pessoa e sua família. O Setembro Amarelo não incentiva suicídio como alguns dizem. É uma campanha que salva vidas. Volto a afirmar que é preciso falar de suicídio. Não podemos ficar de braços cruzados diante de tantas vidas sendo interrompidas precocemente. #SetembroAmarelo

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3830 do jornal Correio de Araxá em 5 de setembro de 2020

 

This entry was posted in #prontofalei. Bookmark the permalink.

Comments are closed.