#prontofalei – Nosso país é maior do que os fatos que nos envergonham

Muitos disseram no início da pandemia do novo coronavírus que esta turbulência que o mundo enfrenta faria com que as pessoas repensassem as suas vidas e se tornassem seres humanos melhores. Em vários países do mundo houve uma união de esforços para combater a propagação do vírus causador da Covid-19. Porém, aqui no Brasil não é isso que estamos vendo. A pandemia foi politizada. Um medicamento foi colocado no centro de uma disputa política em um momento onde o país deveria estar unido para enfrentar um inimigo invisível que já matou mais de 80 mil pessoas. Tudo o que se refere à pandemia vira discussão no Brasil. Tudo é motivo de briga nas redes sociais. A politização da pandemia faz com que alguns mais radicais duvidem da existência do coronavírus e, consequentemente, não adotem nenhuma medida preventiva, o que coloca em risco a vida deles e de outras pessoas.

 

Aqueles que acham que teremos seres humanos melhores após a pandemia devem ter levado um banho de água fria quando viram pela televisão as imagens de um desembargador do nariz empinado humilhando guardas civis municipais que lhe pediram para colocar a máscara. E para desanimar quem imaginou que a solidariedade prevaleceria nesta pandemia, vários casos de corrupção envolvendo a compra de respiradores surgiram em várias regiões do país. Políticos e empresários se aproveitaram do momento para embolsar milhões de reais que deveriam ter sido investidos na compra de respiradores e em outras ações relacionadas ao coronavírus. É revoltante saber que pessoas morreram de Covid-19 por falta de leitos de UTI enquanto bandidos do colarinho branco colocavam no bolso o dinheiro que poderia ter salvado estas vidas.

 

Bastou o Governo Federal decidir pagar um auxílio emergencial para a população mais prejudicada financeiramente pela pandemia para aparecerem as primeiras denúncias de fraudes no recebimento. Até foragido da Justiça conseguiu a liberação desse auxílio. Nesta semana o Ministério da Economia enviou mais de um milhão e trezentos mil números de CPF para a Caixa Econômica Federal bloquear o pagamento do auxílio emergencial porque existem suspeitas de fraudes. O banco terá que fazer agora uma verificação desses casos para detectar ilegalidades no recebimento do auxílio. Enquanto muitos que realmente precisam não conseguiram a aprovação para receber o auxílio emergencial, outros embolsam indevidamente o benefício para gastar com futilidades.

 

O Brasil é um país abençoado por Deus, tem um povo muito trabalhador e possui inúmeras riquezas naturais. Nosso país é muito maior do que esses lamentáveis fatos que tanto nos envergonham. A prevenção contra o coronavírus e o combate à corrupção não podem parar. #PrevençãoECombate

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3824 do jornal Correio de Araxá em 25 de julho de 2020

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.