#prontofalei – A pandemia não acabou

Todo mundo já sabe da importância do uso da máscara na prevenção ao novo coronavírus. O uso da máscara é uma das medidas preventivas recomendadas pelas autoridades sanitárias para diminuir o risco de transmissão desse inimigo invisível que mudou a vida de bilhões de pessoas em todo o planeta. Porém, alguns episódios registrados no país em relação ao uso da máscara mostram que muitos seres humanos ainda precisam evoluir bastante. Motoristas do transporte coletivo urbano de Belo Horizonte e região metropolitana foram agredidos a socos após exigirem que passageiros usassem máscaras nos ônibus, conforme determina um decreto municipal. Esses motoristas ficaram com os rostos machucados. Em outro caso um passageiro que não quis colocar a máscara jogou uma pedra contra o vidro de um ônibus.

 

Já em Santos, no litoral de São Paulo, um advogado acionou a Justiça e conseguiu uma liminar que lhe dá o direito de não usar máscara em vias públicas e no transporte privado. O motivo alegado pelo advogado em sua ação judicial foi que a sua liberdade tem que ser respeitada. Concordo que a pessoa tem o direito de decidir se usa a máscara ou não dentro do seu próprio veículo. Agora, em vias públicas a história é outra. A liberdade de escolha do advogado não pode ser motivo para que ele coloque a população santista em risco. Se o fato de não usar a máscara expusesse apenas o sujeito ao contágio pelo coronavírus o problema seria somente dele. Mas o advogado pode ser contaminado e transmitir a Covid-19 ao andar em vias públicas sem o acessório cujo uso é recomendado justamente para diminuir essas possibilidades. Clássico caso de quem olha apenas para o próprio umbigo. Faltou bom senso ao advogado e também ao juiz que concedeu esta liminar. O magistrado perdeu uma ótima oportunidade de contribuir com a prevenção contra o coronavírus em Santos.

 

Aqui em Araxá o uso de máscara é obrigatório desde o início de maio, quando foi publicado um decreto municipal assinado pelo prefeito Aracely. Quem não usa máscara está sujeito ao pagamento de multa e pode ser responsabilizado penalmente pelo crime de infração de medida sanitária. Porém, observei nos últimos dias que muitas pessoas estão transitando sem máscaras pelas ruas da cidade. Como os números relativos ao contágio do novo coronavírus estão controlados em Araxá, algumas pessoas estão achando que a pandemia já acabou. Não acabou. E não deve acabar tão cedo.

 

Esta pandemia só vai terminar quando os cientistas descobrirem uma vacina eficaz contra o vírus e a população for imunizada. As previsões mais otimistas são de que a vacina contra o coronavírus esteja disponível em meados de 2021. Portanto, é preciso manter o rigor em relação às medidas preventivas até que a pandemia realmente termine. Eu não gosto de usar máscara. Aliás, acho que ninguém gosta. Mas, infelizmente, o uso é necessário para evitar a perda de vidas por Covid-19. Vamos continuar usando a máscara para o nosso bem e de toda a cidade. #UseMáscara

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3823 do jornal Correio de Araxá em 18 de julho de 2020

 

This entry was posted in #prontofalei. Bookmark the permalink.

Comments are closed.