#prontofalei – O pré-candidato do Novo

Quando entrevistei o governador Romeu Zema em novembro do ano passado, ele foi enfático ao afirmar que o seu partido, o Novo, teria um candidato a prefeito de Araxá na eleição municipal de 2020. Existiam rumores, na época da entrevista, de que o Novo não teria candidato ao Executivo aqui na terra natal do governador. Romeu estava certo. O processo seletivo realizado pelo Novo para a escolha do pré-candidato a prefeito de Araxá contou com a participação de 12 postulantes e o escolhido foi o empresário Emílio Neumann. O partido fez o anúncio no mês passado.

 

Minas Gerais tem 853 municípios. Mesmo sendo o partido do governador Romeu Zema, o Novo terá candidatos a prefeito em apenas quatro municípios: Araxá, Belo Horizonte, Contagem e Poços de Caldas. Já em Juiz de Fora o partido terá somente candidatos a vereador. Era preciso cumprir certas exigências do partido para que uma cidade constituísse o diretório municipal, condição fundamental para candidaturas do Novo. Os filiados de Uberlândia, Uberaba e Patos de Minas cumpriram as exigências e foram realizados os respectivos processos seletivos. Porém, nenhum postulante foi aprovado nessas três cidades e por isto elas não terão candidaturas do Novo.

 

O processo seletivo previsto no estatuto do Novo foi parar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os ministros do tribunal decidiram impedir a realização desse processo sob a alegação de que a livre escolha de candidatos de um partido deve passar pelo crivo das convenções partidárias. Na prática isso não muda nada, pois o próprio estatuto do Novo prevê que os escolhidos nos processos seletivos têm que ter os seus nomes referendados nas convenções do partido. E todos os processos seletivos para a escolha de pré-candidatos a prefeito já terminaram. São 35 cidades no país que terão candidatos a prefeito do Novo. Se aparecer algum filiado querendo ser candidato nas convenções partidárias, os demais filiados seguirão a escolha do processo seletivo.

 

Como Emílio Neumann foi o único aprovado em Araxá, alguns dos onze que não lograram êxito decidiram sair do Novo. Um deles, o empresário Sérgio Furtado, está articulando a sua pré-candidatura a prefeito. Como eu já relatei aqui na coluna, Sérgio já conversou com o prefeito Aracely de Paula. Ele ainda irá procurar outras lideranças políticas da cidade para conversar. O empresário está firme em seu propósito de ser o cabeça de chapa e, sendo assim, a condição de pré-candidato a vice-prefeito ficaria com o vereador Fabiano Santos. Os dois estão muito próximos. Falando em vice, no partido Novo é o pré-candidato a prefeito que indica uma pessoa para compor a sua chapa.

 

Sendo assim, Emílio indicará uma pessoa para ocupar a vaga de pré-candidato a vice-prefeito. Essa pessoa também passará pelo processo seletivo. Caso a pessoa não seja aprovada, Emílio fará outra indicação. Se essa segunda pessoa também não for aprovada, o partido então é que indicará um nome para compor a chapa majoritária. A chapa de pré-candidatos a vereador também será formada por meio de processo seletivo. Lembrando que todos os postulantes a candidaturas no Novo pagam para participar do processo seletivo, independente do cargo que pleiteiam. O valor da contribuição muda de um cargo para outro.

 

Entrevistei Emílio Neumann nesta semana no podcast Sem Censura, no portal Diário de Araxá, e o questionei se ele teria convidado o ex-diretor da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), Antônio Gilberto Ribeiro de Castro, para ser pré-candidato a vice em sua chapa, pois isto foi ventilado nos bastidores da política local. Emílio respondeu que conversa muito com Gilberto, que é seu cliente, mas garantiu que não fez nenhum convite para ele neste sentido. Abordei ainda com Emílio os boatos de que ele poderia desistir da sua pré-candidatura a prefeito de Araxá. O empresário afirmou com todas as letras que não existe nenhuma possibilidade de desistência.

 

Emílio recebeu críticas e elogios quando o partido Novo anunciou nas redes sociais o seu nome como pré-candidato a prefeito de Araxá. Isso é normal, afinal qualquer pré-candidato que for anunciado será criticado por uns e elogiado por outros. O empresário terá um importante cabo eleitoral em sua campanha: o governador Romeu Zema. Ninguém em sã consciência pode menosprezar o apoio do chefe do Governo de Minas Gerais. Em Araxá existem muitos “especialistas” em eleições que teimam em ignorar os novos ventos que sopram sobre o país e ainda insistem que os velhos métodos usados em anos anteriores decidirão o pleito. As urnas mostrarão a nova realidade. #Eleições 2020

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3802 do jornal Correio de Araxá em 22 de fevereiro de 2020

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.