#prontofalei – Feiras ambulantes prejudicam a economia local

O melhor mês para o comércio é dezembro. Os comerciantes aguardam ansiosamente a chegada do mês do Natal, do 13º salário e das festas de confraternização. Isso acontece em todos os cantos do país e aqui em Araxá não é diferente. Porém, os comerciantes da nossa cidade tiveram uma surpresa bastante desagradável nesta primeira semana de dezembro. Mais uma feira ambulante, vinda sabe-se lá de onde, chegou em Araxá para vender roupas e outros produtos. Obviamente não vou dar publicidade aqui para a tal feira e, por isto, não direi onde a mesma foi instalada.

 

Sou rigorosamente contra essas feiras ambulantes que passam aqui pela cidade em algumas épocas do ano. São feiras que vendem roupas e produtos de qualidade bastante inferior por um preço não muito distante do que é praticado em Araxá. Essas feiras não geram receita nenhuma para o município, pois não pagam impostos aqui, e nem empregos para a nossa população. Pagam apenas uma taxa para conseguir o alvará e o valor do aluguel para aqueles que ainda insistem em dar guarida para essas feiras que tanto prejudicam o comércio local.

 

A Câmara Municipal aprovou na atual legislatura uma lei que tornou mais rigorosa a concessão de alvarás para essas feiras ambulantes. Novas regras foram criadas para dificultar a vinda delas para cá. A Prefeitura de Araxá já negou diversos alvarás para feiras ambulantes justamente porque as mesmas não conseguiram cumprir as exigências da nova legislação municipal. Mas, infelizmente, tudo isso não adianta nada. Os responsáveis sempre conseguem liminares na Justiça que permitem o funcionamento das suas feiras. A Prefeitura fica de mãos atadas e tem que expedir o alvará mediante o pagamento da taxa.

 

Muitas pessoas têm a ilusão de que estão comprando produtos de boa qualidade por um preço muito baixo do mercado nessas feiras. Bobagem. O preço pode até ser um pouco menor do que no comércio de Araxá, mas a qualidade dos produtos é muito ruim. E quando o produto apresenta algum defeito? O cliente vai reclamar para quem? Será que alguém vai procurar a cidade onde a feira ambulante está para ir até lá reclamar? Quando compramos no comércio da nossa cidade sabemos onde e com quem reclamar. Quem compra em feiras ambulantes fica no prejuízo se der algum problema com o produto.

 

Essas feiras ambulantes prejudicam os comerciantes de Araxá porque levam daqui o dinheiro que seria gasto no nosso comércio. Muita gente pensa que não tem nada com isso porque não é comerciante ou não trabalha no comércio. Como hoje o ser humano é muito individualista, muitos defendem essas feiras com o argumento de que elas vendem mais barato e o que importa é o seu próprio bolso. Realmente as pessoas devem se preocupar com as suas finanças, mas o que muitos precisam entender é que não é apenas o comércio está sendo prejudicado e sim a economia local.

 

Um comerciante que não consiga ter boas vendas em dezembro para compensar um desempenho ruim durante o ano pode ter que demitir funcionários no início de 2020 ou até mesmo fechar a sua loja. Isso acarretará no aumento do número de desempregados em Araxá. Quem perde o emprego corta despesas e gasta menos no supermercado, na padaria ou no posto de combustível. E ainda deixa de ir à sorveteria e ao restaurante. Um desempregado não vai fazer a reforma que precisa em sua casa e, com isso, a loja de materiais de construção venderá menos. Sem contar que menos pedreiros e serventes serão contratados. Esses são alguns exemplos de como toda a economia da cidade é afetada quando um setor é prejudicado como o comércio está sendo pela tal feira ambulante.

 

O correto seria uma população consciente de tudo isso que não comprasse nada nessa feira ambulante, mas infelizmente vivemos em uma sociedade cada vez mais individualista que não consegue pensar coletivamente. Além da feira ambulante, o comércio local terá novamente neste ano um feriado municipal na semana do Natal. A Prefeitura Municipal recorreu ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) contra a ação judicial proposta pelo Sindicato do Comércio de Araxá (Sindicomércio) que suspendeu os feriados da terça-feira de Carnaval e do aniversário da cidade. O TJMG acatou o recurso da Prefeitura e o próximo dia 19 de dezembro será feriado em Araxá, que comemora 154 anos de emancipação política nesta data.

 

Provavelmente o comércio funcionará no dia 19, mas as despesas dos comerciantes serão maiores, afinal os funcionários terão que receber um valor a mais em seus salários por trabalharem em um feriado. Mais despesas para os comerciantes pagadores de impostos e geradores de emprego que enfrentam, nesta semana, a concorrência desleal de uma feira ambulante. E já que o assunto é o comércio de Araxá, um aspecto que precisa melhorar muito é o atendimento. Eu já fui vítima de mau atendimento em uma loja da cidade e senti na pele este problema que muitos clientes enfrentam. Até já escrevi aqui neste espaço sobre o mau atendimento no comércio do nosso município.

 

Os comerciantes precisam investir no bom atendimento aos clientes. Isso é primordial. É preciso capacitar os funcionários e tomar providências em relação aos que insistem em atender mal, pois gente querendo trabalhar é o que não falta em Araxá. Uma pessoa mal atendida não volta e ainda sai falando mal da loja. Trata-se de um problema muito sério e os comerciantes têm que acompanhar de perto esta situação. O momento já não está nada bom para o comércio devido à crise financeira e às feiras ambulantes. Nenhum comerciante pode se dar ao luxo de perder clientes por causa de um mau atendimento. Então é preciso atender bem para conseguir ter boas vendas. #ComércioAraxá

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3791 do Correio de Araxá em 07 de dezembro de 2019

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.