#prontofalei – Grande Hotel do Barreiro à venda

Está disponível no portal Diário de Araxá a entrevista que fiz com o governador Romeu Zena no podcast Sem Censura. Foi a primeira vez que tive a oportunidade de entrevistar o araxaense Romeu depois da sua posse como chefe do Governo de Minas. A gravação aconteceu no último final de semana aqui mesmo em Araxá e durou pouco mais de 50 minutos. Romeu falou de diversos assuntos de interesse da cidade, como a privatização da Codemig, a inacabada Vila do Artesanato no Barreiro, a antecipação dos royalties do nióbio, a sua relação com as lideranças políticas locais e a participação do Partido Novo na eleição de 2020 em Araxá.

 

Porém, o assunto tratado nessa entrevista que mais repercutiu nas redes sociais foi a possibilidade de venda do Grande Hotel do Barreiro. Romeu afirmou que pretende vender o hotel que é um dos cartões postais de Araxá. Ele também quer vender os hotéis que o Governo de Minas Gerais tem em Poços de Caldas e Caxambu. O governador entende que ter hotéis não é função de um Estado, que não consegue administrar direito os hospitais que possui e nem tapar os buracos existentes em suas rodovias de maneira adequada. Romeu frisou que a população paga impostos é para ter saúde, educação, segurança e infraestrutura. Ele ainda fez um questionamento durante a entrevista: “Será que alguém de baixa renda já veio se hospedar no Grande Hotel?”.

 

Para Romeu Zema a construção do Grande Hotel do Barreiro pelo Estado foi um erro cometido lá atrás que tem que ser corrigido agora. Questionei o governador sobre o fato do Grande Hotel estar arrendado atualmente para o Grupo Tauá, que paga royalties ao Estado pelo arrendamento. Romeu respondeu que a renda gerada pelos royalties pagos pelo Tauá ao Estado é insignificante pelo valor do hotel, que para ele pode variar de R$ 150 milhões a R$ 300 milhões. O governador informou na entrevista que a renda gerada pelos royalties pagos pelo Grupo Tauá é de R$ 1 milhão por ano.

 

Romeu disse não saber se vai aparecer alguém para comprar o Grande Hotel do Barreiro, mas salientou que está acompanhando a questão da liberação dos jogos de azar no Brasil. Ele acredita que após os jogos serem liberados o hotel passará a ser cobiçado e a venda se tornará viável, já que Araxá será uma das cidades brasileiras que terá um cassino novamente. Depois que o podcast Sem Censura com a entrevista do governador Romeu Zema foi disponibilizado no portal Diário de Araxá e divulgado nas redes sociais, as pessoas se dividiram nos comentários. Muitos concordaram com a intenção do governador, enquanto outros discordaram dele alegando que o Grande Hotel é um patrimônio de Araxá, mesmo pertencendo ao Estado.

 

Apesar do governador estar determinado em se desfazer do Grande Hotel do Barreiro, a venda não será uma tarefa nada fácil. Trata-se de um imóvel que vale dezenas de milhões de reais, cujo retorno se dará lentamente devido ao número limitado de apartamentos existentes no hotel. O Complexo Hidrotermal e Hoteleiro do Barreiro, incluindo o Grande Hotel, é tombado pela Constituição do Estado de Minas Gerais. Portanto, se o hotel for mesmo vendido, o novo proprietário terá que solicitar a autorização dos órgãos competentes sempre que quiser fazer alguma modificação e quando tiver que restaurá-lo. É óbvio que o Estado também precisa de autorização, mas quem adquirir o hotel certamente vai querer fazer modificações para torná-lo mais atrativo, o que é primordial para que o mesmo seja competitivo na captação de turistas. Já o Estado não pretende fazer nenhuma modificação no hotel.

 

Resumindo, sempre que alguma obra ou modificação é feita no Grande Hotel, os órgãos competentes têm que autorizar. Diante dessas dificuldades, creio que dificilmente o hotel será vendido. A liberação dos jogos de azar no Brasil pode sim despertar o interesse de grupos hoteleiros em adquirir o Grande Hotel para abrir um cassino. Mas vários fatores terão que ser levados em conta, como, por exemplo, o fato dos grandes centros urbanos também poderem ter a permissão para abrir cassinos. Os empresários colocarão os prós e os contras na balança antes de baterem o martelo em uma venda que envolve milhões de reais. E a probabilidade de os contras serem maioria é grande.

 

Se o Grupo Tauá paga mesmo R$ 1 milhão por ano de royalties ao Estado pelo arrendamento do Grande Hotel, o melhor é deixar do jeito que está, pois trata-se de uma boa grana. Só de dar lucro ao invés de prejuízo já está bom diante das circunstâncias. A repercussão da entrevista do governador Romeu Zema mostra que muitos araxaenses têm um enorme carinho pelo Grande Hotel, mesmo alguns nunca tendo entrado nele. Claro que isso não é motivo para não querer vender o hotel, mas me surpreendeu que existam tantas pessoas que o consideram um patrimônio da cidade. O Barreiro faz parte da vida do povo de Araxá. E o Grande Hotel é o grande monumento do Barreiro.

 

Falando sobre a eleição municipal de 2020, Romeu garantiu na entrevista que o Partido Novo terá candidato a prefeito em Araxá e confirmou que pedirá votos para ele. O processo seletivo para a escolha do pré-candidato a prefeito do Novo em Araxá está a todo vapor. A Rádio Imbiara FM informou nesta semana que doze pessoas se inscreveram para participar desse processo seletivo, sendo que sete se classificaram para a segunda etapa. Romeu me disse no podcast que se ao final do processo seletivo restarem apenas pré-candidatos “meia-boca”, o Novo abrirá mão de ter candidato a prefeito. Isso não só aqui, mas em qualquer outra cidade. Acho pouco provável que pré-candidatos “meia-boca” consigam ser aprovados em três etapas do processo seletivo. Se isso acontecer e o Novo não tiver candidato, os postulantes ficarão rotulados como incompetentes em suas cidades.

 

Quem ainda não teve a oportunidade de ouvir o podcast Sem Censura com a entrevista que o governador Romeu Zema me concedeu pode acessar aqui o portal Diário de Araxá. Outra opção é ouvir pelo aplicativo de sua preferência: Spotify, Deezer, Google Podcasts ou Apple Podcasts. Vale a pena ouvir o araxaense que governa Minas Gerais falando de Araxá. #RomeuZema #SemCensura

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3787 do Correio de Araxá em 09 de novembro de 2019

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.