Coluna Nilton Ribeiro – Setembro Amarelo: vamos prevenir o suicídio?!

O tema é complexo, delicado e cheio de tabus, mas não pode ser ignorado pela sociedade. Foi pensando nisso que decidi escrever sobre o tema, pois é uma questão que envolve a todos e não podemos ficar calados mediante tantos fatos que ocorrem. A cada suicídio, pelo menos seis pessoas são impactadas diretamente. Só no Brasil, 32 pessoas cometem suicídio todos os dias.

 

Um dos maiores desafios da sociedade e dos profissionais de saúde é identificar as pessoas que estão em risco ou são vulneráveis ao ato. 

 

De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), 50% dos suicidas tinham alguma doença mental identificada, não tratada ou não tratada de maneira adequada, sendo a depressão, transtorno bipolar, transtornos mentais relacionados ao uso de álcool e outras substâncias, transtorno de personalidade e esquizofrenia, consideradas como doenças mentais expostas aos fatores de risco.

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), pacientes que já tenham tentado suicídio têm entre cinco e seis vezes mais chances de atentar novamente contra a própria vida.

 

As mortes por suicídio acometem três vezes mais os homens do que as mulheres. A explicação estaria no fato de os homens serem mais reservados para falar sobre problemas pessoais e, consequentemente, em buscar ajuda, resultado também da cultura na qual estão inseridos. Há também um índice elevado entre idosos, como principais motivos a solidão, perda de cônjuges, doenças degenerativas dolorosas e sensação de dar trabalho para a família.

 

Portanto, não compare sofrimentos, não exige que as pessoas se sintam alegre por terem menos problemas que outras pessoas. Cada um lida com seus sentimentos de forma particular.

 

Mediante esses fatos, o melhor auxílio é sugerir uma ajuda profissional. Só assim será possível combatermos o suicídio: falando.

 

 

Nilton Ribeiro. Foto: Divulgação.Nilton Ribeiro Júnior

Fisioterapeuta no CER – APAE

Fisioterapeuta no CRI – Santa Casa

Fisioterapeuta na Clínica Anjos que Cuidam

This entry was posted in +, Nilton Ribeiro. Bookmark the permalink.

Comments are closed.