Situação do SOS é debatida na Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Araxá realizou nesta quarta-feira, dia 28, um Fórum Comunitário para debater a atual situação do Serviço de Obras Sociais (SOS) e buscar soluções para os problemas financeiros enfrentados pela entidade. O fórum foi proposto pelo vereador Robson Magela que recentemente visitou o SOS para conhecer os problemas da entidade. O presidente do Legislativo, Roberto do Sindicato, presidiu o fórum, que contou com a presença do secretário municipal de Ação e Promoção Social, Moisés Pereira Cunha.

 

O SOS foi representado por seu presidente Cícero Ricardo de Paiva e pela vice-presidente Maria do Rosário Ribeiro Afonso. O assessor jurídico da Prefeitura de Araxá, Dr. Marcelo Cardoso Pereira, vereadores, pessoas assistidas pelo SOS, comunidade e imprensa também participaram do Fórum Comunitário. Cícero fez uma apresentação da atual situação do SOS informando ao público presente os serviços disponibilizados pela entidade, a estrutura oferecida aos assistidos, as receitas e as despesas mensais. Ele destacou que o SOS precisou diminuir o número de famílias assistidas por causa das dificuldades financeiras. Atualmente a entidade presta assistência a 85 famílias em Araxá.

 

Moisés Cunha salientou que a Secretaria de Ação e Promoção Social está de portas abertas para todas as entidades de Araxá e informou que chegou a conversar com a antiga diretoria do SOS. Ele disse que a entidade pode conseguir recursos dos fundos municipais por meio da apresentação de projetos nos editais publicados pelos conselhos e que vai se reunir com a diretoria do SOS na busca de entendimento entre as partes. O secretário ainda respondeu os questionamentos feitos pelos vereadores e pelo público presente ao fórum.

 

O vereador Robson avaliou que o Fórum Comunitário foi positivo. “O SOS tenta uma reunião com o prefeito desde janeiro e nunca teve uma resposta. Hoje aqui no fórum aconteceu a reaproximação da entidade com a Secretaria de Ação e Promoção Social. Isso é muito importante, afinal o SOS é imprescindível na vida de dezenas de famílias carentes de Araxá. Vou continuar acompanhando essa situação de perto, pois o SOS precisa do apoio do poder público para continuar ajudando os pobres. Muita gente pensa que não existe pobreza em nossa cidade, mas infelizmente existe sim”, disse o parlamentar.

 

This entry was posted in Cidade, Política. Bookmark the permalink.

Comments are closed.