Fórum Comunitário debate a situação de taxistas em Araxá

A Câmara Municipal realizou no último dia 21 de agosto um Fórum Comunitário para debater as condições de trabalho dos taxistas e a situação do ponto de táxi existente em frente ao Museu Legislativo Araxaense na praça Coronel Adolpho. O fórum, que foi solicitado pelo vereador Robson Magela e presidido pelo vice-presidente Fárley Cabeleireiro, teve a presença de vereadores, taxistas, Polícia Militar e imprensa.

 

A Prefeitura de Araxá não enviou nenhum representante para o Fórum Comunitário. “Como sempre acontece quando o fórum é solicitado por um vereador independente, o prefeito não permitiu que o procurador-geral do município e o secretário de Segurança Urbana viessem ao fórum. Como todos nós sabemos o prefeito não preza muito pela democracia e por isso ele tenta esvaziar os fóruns, que são a oportunidade que o povo de Araxá tem de vir aqui na Câmara e expor as suas ideias e os seus problemas. Como bem disse o vereador Raphael Rios, querem impedir o povo de reclamar. Mas nós vamos continuar dando voz ao povo aqui no Legislativo”, disse Robson.

 

Outros vereadores também lamentaram a falta de representantes da Prefeitura no Fórum Comunitário e destacaram a falta de respeito do Executivo com os taxistas. Os motoristas do ponto de táxi da praça Coronel Adolpho reivindicaram um local apropriado no Centro de Araxá, pois atualmente eles estão trabalhando na calçada ao lado de uma banca de jornais e revistas. Não existe cobertura no local para os taxistas e seus veículos, que ficam expostos ao sol e à chuva. Eles contaram que foram proibidos pela Prefeitura de usar o banheiro anexo ao Museu Legislativo, que é administrado pelo Executivo.

 

Os taxistas lembraram que quando aconteceu a revitalização da avenida Antônio Carlos a Prefeitura se comprometeu a criar um novo ponto, com toda estrutura adequada, em frente à Caixa Econômica Federal. A referida localização seria de extrema importância em razão do grande número de clientes, especialmente idosos, que fazem uso do serviço de táxi para deslocamento até a agência bancária.

 

Taxistas de outros pontos da cidade cobraram que a Assessoria Municipal de Trânsito e Transportes (Asttran) realize uma fiscalização mais rigorosa para coibir motoristas que transportam passageiros de forma clandestina, principalmente nas imediações do Terminal Rodoviário. Um taxista do ponto da praça Dom Bosco relatou que vândalos constantemente danificam o local, que necessita de uma reforma. O tenente Josué Muniz sugeriu a criação da Rede de Taxistas Protegidos, que consiste em um grupo de aplicativo de mensagens com a presença da Polícia Militar para troca de informações.

 

“Nós vamos continuar lutando aqui na Câmara Municipal para que os taxistas tenham suas reivindicações atendidas pela Prefeitura, principalmente as dos profissionais do ponto central que estão sem nenhuma condição de trabalho naquele local. Conversei com o tenente Muniz e vamos ajudar a Polícia Militar na criação da Rede de Taxistas Protegidos. A nossa função como representante do povo é tentar encontrar soluções para os problemas dos cidadãos de Araxá. Infelizmente o vereador não tem o poder da caneta para mandar fazer, mas tem a obrigação de cobrar que a Administração Municipal faça”, finalizou o vereador Robson Magela.

This entry was posted in Cidade, Destaques, Política. Bookmark the permalink.

Comments are closed.