#prontofalei – Omissão e irresponsabilidade contribuem para crime em asilo

A prisão de um homem de 39 anos foi o principal assunto nesta semana em Araxá. De acordo com as investigações da Polícia Civil, o sujeito preso se apropriou de parte dos benefícios recebidos pelos internos do Recanto do Idoso São Vicente de Paulo e ainda utilizou os cartões bancários deles para fazer empréstimos consignados. O acusado embolsou o dinheiro dos empréstimos. Como responsável pelo setor financeiro do asilo, o homem tinha em seu poder os cartões bancários dos idosos com suas respectivas senhas. Ele era responsável por sacar os benefícios, sendo que uma parte do valor sacado era utilizada na manutenção da entidade. Ele embolsava uma quantia dos benefícios que sacava.

 

É de embrulhar o estômago saber que esse sujeito estava metendo a mão nos benefícios dos internos do Recanto do Idoso São Vicente de Paulo e fazendo dívidas nos nomes deles. Pessoas que deram importantes parcelas de contribuição para o crescimento da nossa cidade e agora estão na idade de descansar, alguns deles infelizmente esquecidos pela própria família, foram vítimas de golpes dentro da entidade onde vivem. É revoltante ver uma pessoa aplicando golpes em quem não pode se defender. O sujeito se aproveitou de sua função no asilo para ganhar dinheiro fácil. O homem preso ocupava uma cadeira no Conselho Municipal do Idoso e foi afastado pela Justiça. Ele está detido no presídio de Araxá.

 

Alguns pontos precisam ser destacados neste caso. De acordo com o Ministério Público, a diretoria do Recanto do Idoso contratou em dezembro de 2017 uma empresa de administração financeira e de recursos humanos para acompanhar o fluxo de caixa, as doações recebidas em dinheiro e os pagamentos. O contrato foi rescindido um ano depois e o sócio proprietário da empresa foi contratado pela entidade. Ele recebeu os cartões e senhas relativos aos benefícios dos idosos. Esse homem contratado pela diretoria é o que foi preso nesta semana. Como o Recanto do Idoso chegou até a tal empresa para contratá-la? E por que rescindiu o contrato para contratar o dono da empresa como funcionário? O próprio Ministério Público divulgou que o sujeito não tem formação técnica nenhuma para exercer a função para a qual ele foi contratado pela entidade.

 

A promotora de Justiça Dra. Mara Lúcia Silva Dourado, da Curadoria do Idoso, disse em entrevista divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério Público que ainda não é possível dizer exatamente qual foi o valor desviado pelo ex-funcionário do asilo devido à desorganização financeira da entidade. Ela afirmou que o Recanto do Idoso não tem o menor controle do seu setor financeiro e muito menos dos benefícios recebidos pelos internos da instituição. A entidade simplesmente pegou os cartões dos idosos e colocou na mão do ex-funcionário. A estimativa é que os desvios ultrapassem os R$ 100 mil e a Dra. Mara disse que não existiu uma preocupação da diretoria da entidade sobre o crime cometido pelo ex-funcionário.

 

A Justiça afastou a diretoria da entidade a pedido do Ministério Público. Quando tomou conhecimento dos desvios, a diretoria da instituição preferiu fazer um acordo com o funcionário para que ele devolvesse o valor desviado, em 20 parcelas, ao invés de procurar as autoridades competentes para denunciá-lo. O Recanto do Idoso chegou a ser informado por uma confederação de vicentinos que o ex-funcionário já tinha se envolvido em um caso semelhante em Sabará, na grande BH. Não conheço ninguém da diretoria afastada pela Justiça, mas a irresponsabilidade e o amadorismo demonstrados pela instituição neste caso contribuíram para que os desvios acontecessem. É um absurdo a postura que a diretoria teve ao descobrir os desvios do ex-funcionário. O afastamento foi uma medida acertada por parte do Poder Judiciário.

 

Como o Recanto do Idoso contrata um sujeito vindo sabe-se lá de onde para tomar conta das finanças da instituição? Como é que a entidade repassa cartões e senhas para alguém completamente desconhecido em nossa cidade? E por que a diretoria não procurou a polícia ou o Ministério Público quando descobriu o que estava acontecendo bem debaixo do seu nariz? Foi preciso uma denúncia anônima chegar até o Conselho Municipal do Idoso para que o Ministério Público e a Polícia Civil fossem acionados. Se não houvesse a denúncia, toda essa sujeirada ficaria escondida embaixo de algum tapete do Recanto do Idoso e o tal sujeito continuaria aplicando os seus golpes em entidades de Araxá. A diretoria foi omissa e irresponsável.

 

O sujeito já estava trabalhando em outra instituição de longa permanência de idosos da cidade, o Lar Ebenézer. Além disso, o rapaz estava fazendo trabalho voluntário na Associação de Assistência à Pessoa com Deficiência de Araxá (Fada), sendo que ele ocupava uma cadeira no Conselho Municipal do Idoso representando esta importante entidade do nosso município. Como assim? Ninguém do Lar Ebenézer entrou em contato com o Recanto do Idoso para saber o porquê do rapaz ter saído de lá em maio deste ano? Ninguém do Recanto do Idoso abriu os olhos do pessoal do Lar Ebenézer sobre o sujeito? E como a Fada o coloca para representá-la no Conselho do Idoso? Será que a Fada não procurou referências sobre ele? É muito preocupante tudo isso.

 

O Ministério Público informou que não existem indícios de desvios cometidos pelo rapaz no Lar Ebenézer ou na Fada. Porém, não podemos tapar os olhos diante da situação. As duas entidades correram riscos. Um pouco mais de profissionalismo evitaria esses riscos e, principalmente, os desvios ocorridos no Recanto do Idoso. Essas três instituições são muito importantes para Araxá, pois prestam serviços que não são oferecidos pelo poder público. Mas é preciso que o amadorismo seja deixado de lado. Todas as instituições assistenciais da cidade precisam ter gestões profissionais. E é preciso que as instituições saibam quem são os seus colaboradores, sejam funcionários ou voluntários.

 

Uma interventora nomeada pela Justiça estará no comando do Recanto do Idoso pelos próximos 90 dias para passar um pente fino na entidade. A instituição continua precisando do apoio da comunidade para a sua manutenção. Portanto, se você ajuda o Recanto do Idoso continue ajudando. A interventora Cristiane Mirza é uma profissional qualificada muito bem-conceituada em Araxá que certamente vai colocar a entidade nos eixos para que os idosos não sejam mais vítimas de pessoas de má índole. #CrimeNoRecantoDoIdoso

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3774 do Correio de Araxá em 03 de agosto de 2019

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.