#prontofalei – A primeira vez de Romeu em Araxá

O governador Romeu Zema participou pela primeira vez no início desta semana de uma solenidade oficial em sua terra natal. A cerimônia de entrega de viaturas, motocicletas e uma base móvel para a Polícia Militar foi realizada no Teatro Municipal, que ficou completamente lotado. O araxaense Romeu chegou ao local acompanhado do pai Ricardo Zema e do deputado estadual Bosco. Antes do início da cerimônia o governador concedeu a sua primeira entrevista coletiva para a imprensa araxaense depois de cinco meses de governo. Pena que as perguntas não focaram em temas de interesse da nossa cidade como, por exemplo, quando o Governo de Minas disponibilizará novamente as vagas de tempo integral nas escolas estaduais de Araxá.

 

Eu também gostaria de ter ouvido na entrevista coletiva do governador Romeu Zema uma pergunta sobre o fato de Araxá ter sido esquecida na escolha do presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e também no programa de revitalização de escolas estaduais. Nenhuma escola da nossa cidade será revitalizada. Porém, os colegas que tiveram a oportunidade de fazer perguntas ao governador preferiram abordar temas de alcance estadual ou regional. Antes de subir ao palco, Romeu ainda se reuniu com os prefeitos da Associação dos Municípios da Microrregião do Planalto de Araxá (Ampla) e da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paranaíba (Amapar).

 

Além das entregas feitas à Polícia Militar, Romeu anunciou o repasse de R$ 450 mil do Governo de Minas para a Santa Casa de Misericórdia que somados aos R$ 350 mil que serão repassados por meio de emenda parlamentar do deputado Bosco totalizarão R$ 800 mil. Esses recursos chegam em boa hora, afinal o hospital enfrenta um dos momentos mais difíceis da sua história, com uma dívida enorme e sem ninguém que queira assumir a sua provedoria. Os repasses anunciados não resolvem o problema da Santa Casa, mas garantem que o hospital não feche as portas neste momento de turbulência. O repasse anunciado por Romeu mostra que ele está disposto a buscar uma solução para o hospital junto com as lideranças de Araxá e da nossa microrregião.

 

A readequação da Vila do Artesanato do Barreiro e da enorme praça construída na entrada da estância hidromineral também foram temas abordados na solenidade pelo deputado Bosco, assim como o aumento da oferta de energia elétrica para o nosso Distrito Industrial. Romeu não tratou desses assuntos na solenidade, mas um pouco antes falou sobre eles em entrevista ao repórter César Campos da TV Integração. O governador preferiu falar para o público presente no Teatro Municipal das dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado e pedir a ajuda dos prefeitos para que Minas Gerais supere este momento difícil. Uma senhora com a camiseta do Partido Novo se levantou assim que Romeu encerrou o seu pronunciamento e fez uma pergunta sobre a situação das professoras, mas o cerimonial encerrou o evento sem que ela fosse respondida.

 

O ponto negativo da primeira solenidade oficial do governador Romeu Zema em Araxá foi a ausência do prefeito Aracely de Paula e da vice-prefeita Lídia Jordão. Eles não foram ao evento e também não enviaram representantes. Não havia ninguém do alto escalão do Governo Municipal na solenidade, com exceção do secretário municipal de Segurança Urbana e Cidadania, Dr. Élvio Bertoni, que pertence ao grupo político do deputado Bosco. Ele não estava representando a Prefeitura no evento. Até o momento em que escrevi esta coluna a Administração Municipal ainda não tinha explicado a ausência do prefeito e de representares do Executivo municipal na solenidade com o governador, que certamente se sentiu desprestigiado.

 

A maioria dos vereadores de Araxá esteve no Teatro Municipal prestigiando o araxaense Romeu Zema. O vereador Raphael Rios aproveitou a oportunidade e entregou em mãos para o governador um ofício assinado por 13 parlamentares reivindicando o retorno do tempo integral nas escolas estaduais da nossa cidade. Falando em escolas, Romeu destacou em seu pronunciamento que sempre estudou em escolas públicas em Araxá: Alice Moura, Delfim Moreira e Dom José Gaspar. Isso mostra que as escolas públicas da nossa cidade sempre ofertaram um ensino de qualidade formando profissionais de sucesso em diversas áreas. E é preciso agora que o governador olhe por elas e as inclua no seu programa de revitalização de escolas estaduais.

 

Desde que me entendo por gente ouço falar da necessidade de uma união política de verdade em Araxá em prol do desenvolvimento da cidade. “É preciso desmontar o palanque, pois a eleição já acabou” é uma das frases que mais ouvi na vida sobre a política araxaense. Mas a tão sonhada união política, que seria importantíssima agora com um araxaense comandando o Governo do Estado, parece não passar mesmo de uma utopia. Infelizmente. Como seria importante para Araxá se os seus representantes trabalhassem em sintonia visando conquistar melhorias para a cidade. Como seria bom que as disputas políticas se limitassem apenas aos períodos eleitorais. Os interesses do nosso município deveriam estar sempre em primeiro lugar.

 

A solenidade desta semana no Teatro Municipal entrou para história de Araxá. Foi a primeira vez que um governador araxaense participou de um evento oficial em sua terra natal. Romeu Zema tem o apoio da maioria esmagadora do eleitorado araxaense que lhe deu 95% dos votos válidos na eleição do ano passado. Não tem como contestar que hoje o governador é a principal liderança política de Araxá. Mas ninguém faz nada sozinho. Governador, deputado estadual, prefeito, vice e vereadores precisam trabalhar juntos para que a nossa cidade seja valorizada como merece e receba investimentos à altura das riquezas que produz para Minas Gerais. Como diz aquele velho ditado, a união faz a força. #RomeuEmAraxá

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3766 do Correio de Araxá em 8 de junho de 2019

 

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.