#prontofalei – Sexta-feira é dia de acidentes em Araxá

A Polícia Civil divulgou o relatório de acidentes de trânsito ocorridos em Araxá em 2018. Foram registados 1.261 acidentes, sendo que destes 448 tiveram vítimas. Agosto continua sendo o mês com o maior número de acidentes. Curiosamente a maior incidência de acidentes em nossa cidade acontece nas tardes de sexta-feira. Talvez os condutores cansados da semana de trabalho relaxam e se tornam mais imprudentes no trânsito ao retornar para as suas casas. Sexta-feira é o dia da semana com o maior número de acidentes, de acordo com os dados divulgados pela Polícia Civil.

 

Pelo terceiro ano consecutivo o local com o maior número de acidentes em Araxá é o cruzamento das avenidas Amazonas, João Paulo II e Vereador João Sena. Essa informação demonstra a necessidade de uma intervenção no trânsito daquela região. A Prefeitura de Araxá já tem o projeto de construção de um viaduto para esse cruzamento. Porém, se analisarmos a morosidade do processo de construção do viaduto da rua Uberaba, dificilmente a atual Administração Municipal conseguirá colocar em prática o seu projeto para o cruzamento onde mais acontecem acidentes na cidade.

 

O fluxo de veículos que passa diariamente no cruzamento das avenidas Amazonas, João Paulo II e Vereador João Sena é enorme. A grande quantidade de acidentes que acontece no local está diretamente ligada ao tráfego intenso de veículos. Portanto, diante da possibilidade de não ser construído um viaduto no local, é necessário que o poder público adote medidas para diminuir a quantidade de veículos que trafegam por lá. A abertura de novas vias públicas naquela região e a canalização do Córrego Grande que criaria uma nova entrada para a cidade, por meio da ligação com a BR-262, são algumas das medidas que podem ser adotadas para desafogar o trânsito naquele perigoso cruzamento.

 

Araxá tem praticamente um veículo para cada dois habitantes. É muita coisa. Essa quantidade exagerada de veículos também contribui para o alto número de acidentes na cidade. Os condutores de Araxá ainda pensam que vivem na pacata cidade de 20 anos atrás. Como sempre nos lembra o delegado de trânsito, Dr. Renato de Alcino Vieira, não dá mais para as pessoas saírem de casa para algum compromisso achando que gastarão o mesmo tempo no trânsito que gastavam há alguns anos. Estamos em outra época e hoje existem muito mais veículos trafegando pelas vias da cidade, o que faz com que o tempo gasto no trânsito seja maior.

 

Como a pressa é inimiga da perfeição, os apressadinhos sempre causam acidentes. Pressa é sinônimo de imprudência no trânsito. É preciso ter planejamento e paciência. Planejar bem o horário dos compromissos diários é muito importante para evitar atrasos que resultam em condutores imprudentes e alta velocidade. Outro fator que contribui para o número excessivo de acidentes em Araxá é o uso do aparelho celular pelos condutores de veículos. Basta parar em algum lugar da cidade e observar o trânsito para ver condutores falando ao celular ou trocando mensagens via Whatsapp. Certamente veremos também motociclistas agindo assim. Celular no trânsito causa acidentes.

 

O relatório elaborado pela Polícia Civil traz ainda alguns dados sobre os crimes de trânsito cometidos em Araxá. O número de ocorrências envolvendo pessoas que dirigem embriagadas está diminuindo desde 2016. Todo mundo está cansado de saber que álcool e direção não combinam. Porém, ainda tem muita gente que enche a cara e sai dirigindo pelas ruas da cidade colocando em risco a vida de outras pessoas. Recentemente mãe e filha foram atropeladas em cima da calçada na avenida Pedro de Paula Lemos por um carro conduzido por um motorista embriagado e inabilitado.

 

O trânsito de Araxá está cada vez mais complicado, principalmente no Centro da cidade. São muitos veículos, ruas estreitas e uma quantidade considerável de motoristas “roda dura”. Tem muita gente que dirige mal. O índice de reprovação nos exames de rua para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação é altíssimo em Araxá. O assunto foi tratado nesta semana em um Fórum Comunitário realizado pela Câmara Municipal. Segundo os candidatos, a culpa pelo grande número de reprovações é dos examinadores do Detran. Essa opinião também é compartilhada pelas autoescolas. Os examinadores se defendem dizendo que apenas cumprem os procedimentos estabelecidos pela legislação.

 

Alguma coisa está errada nessa história. O número de reprovações é muito alto realmente, mas também existem muitos motoristas habilitados que dirigem mal pra caramba. Dirigir não é brincadeira. Para conduzir um veículo é preciso ter muita responsabilidade. Não dá para aprovar candidatos que não estejam bem preparados para o trânsito. Porém, examinadores de cara fechada, de mal com a vida e que nem cumprimentam o candidato só aumentam o grau de nervosismo de quem deseja ter a sua CNH. Não são todos, mas pelos relatos existem dois ou três examinadores que precisam melhorar a cara e tratar melhor os candidatos e os instrutores de autoescolas.

 

Examinadores e instrutores não são inimigos. Ambos fazem parte do mesmo processo. É preciso existir um bom diálogo entre eles, pois caso contrário o grande prejudicado sempre será quem precisa da CNH. A formação de motoristas conscientes das suas responsabilidades no trânsito é fundamental para que o número de acidentes diminua em Araxá. Assim também como é importante que as crianças tenham noção do que é o trânsito desde pequenas. O projeto da Transitolândia do 37º Batalhão da Polícia Civil é fundamental para a formação dos condutores do futuro. Trata-se de um projeto voltado para as crianças. São ações assim que contribuem para um trânsito mais seguro para todos. #TrânsitoAraxá

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3760 do Correio de Araxá em 27 de abril de 2019

 

This entry was posted in #prontofalei. Bookmark the permalink.

Comments are closed.