Raphael Rios aborda dificuldade financeira da Santa Casa de Araxá

O vereador Raphael Rios (SD) abordou a dificuldade financeira enfrentada pela Santa Casa de Misericórdia de Araxá entre um dos temas abordados durante uso da tribuna, na reunião ordinária do último dia 12 de março. O vereador recebeu recentemente um comunicado informando sobre deficiência no fornecimento de materiais e medicamentos, além da suspensão de serviços como clínica médica, internações e cuidados paliativos. Apenas atendimentos emergenciais e de demandas internas estão em operação.

 

O principal problema apontado pela direção do hospital é a defasagem da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), que cobre apenas 60% dos gastos, além da falta de contribuição financeira de municípios vizinhos que encaminham pacientes. A Prefeitura de Araxá tem arcado com despesas de contratação de médicos e serviços, mas foi apontando também a necessidade de uma subvenção para colaborar com a entidade.

 

Raphael relatou que a Santa Casa é a principal porta de entrada para o atendimento via SUS, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) não pode ser utilizada com a finalidade de internação de pacientes para não ser sobrecarregada. O vereador reforçou que é importante unir os agentes públicos e a direção do hospital em busca de uma solução.

 

Uma paralisação integral do hospital acarretaria em danos ainda maiores à população do que acontece atualmente. A Santa Casa comprometida com a prestação de serviços e a macrorregional em Uberaba com sérias dificuldades de atender pacientes da nossa cidade e região.

 

O tema ocasionou diversos apartes no plenário, que reforçaram o debate sobre a situação delicada que a Santa Casa vem enfrentando não só agora como nos últimos anos.

 

Demais ações

 

– Indicação à Secretaria Municipal de Saúde para manutenção de aparelhos concentradores de oxigênio que estão armazenados sem funcionamento, comprometendo o atendimento de pacientes que necessitam do equipamento.

 

– Reapresentação de indicação ao Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Araxá (IPDSA) para instalação de ecopontos nos quatro setores da cidade. A iniciativa é urgente para dar destinação correta no descarte de materiais recicláveis, contribuindo com a coleta seletiva, e evitando os casos de confirmados de dengue no município, que atualmente são 29 registrados.

 

– Indicação ao IPDSA para notificar proprietários de lotes vagos na rua Lázara Rita Ribeiro, no bairro Guilhermina Vieira Chaer, para que façam limpeza e capina dos mesmos. Moradores reclamam do mato alto e surgimento de insetos e animais peçonhentos.

 

– Destacou atendimento por parte da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) à indicação para demarcação de vagas prioritárias para deficientes físicos e idosos na Estância Hidromineral do Barreiro.

 

 – Apresentação de projeto de lei que declara de utilidade pública municipal a Associação do Círculo Orquidófilo do Planalto de Araxá (Acopa).

This entry was posted in Cidade, Destaques, Política. Bookmark the permalink.

Comments are closed.