#prontofalei – Fogos de artifício barulhentos fazem mal para pessoas e animais

Imagem ilustrativa.Fogos de artifício barulhentos sempre me incomodaram. A barulheira infernal causada pelo tradicional costume de soltar esses fogos em determinadas comemorações tira o sossego de qualquer pessoa. Estouros irritantes foram bastante ouvidos em Araxá nas recentes festas juninas e nos jogos do Brasil na Copa do Mundo realizada na Rússia. Eu realmente não entendo a necessidade de comemorar o que quer que seja soltando fogos que incomodam e fazem tanto mal para determinados grupos de pessoas. E não podemos esquecer dos animais que sofrem muito com o barulho dos fogos.

 

Não importa se é em festa religiosa, exposição agropecuária, inauguração de obra pública, jogo de futebol ou comemoração familiar. Fogos barulhentos são inconvenientes em qualquer situação. O mundo evoluiu tanto que é incompreensível as pessoas terem que conviver, em pleno século 21, com o incômodo causado por um costume totalmente ultrapassado. Quem defende que os fogos de artifício barulhentos trazem alegria para as comemorações deveria conversar com a mãe de uma criança autista para saber qual é a reação dela durante um foguetório.

 

Para a alegria de muitos e reclamação de poucos, os fogos de artifício barulhentos podem estar com os dias contados em Araxá. Recentemente a vereadora Fernanda Castelha apresentou um projeto de lei na Câmara Municipal que proíbe a comercialização e o uso de fogos de artifício que causam poluição sonora, como estouros e estampidos. A proibição proposta no projeto abrange todo o município de Araxá, incluindo a zona rural. Os infratores que não respeitarem a proibição serão multados. Trata-se de um projeto extremamente importante para os dias atuais.

 

A vereadora Fernanda Castelha é protetora de animais. Ela foi eleita empunhando a bandeira da defesa animal. Mas o objetivo do projeto que ela apresentou, proibindo a venda e o uso de fogos de artifício barulhentos, não é apenas proteger os animais que sofrem tanto com os rojões. Ela deixou claro quando apresentou o projeto que a sua preocupação também é com as pessoas autistas ou portadoras de outros transtornos neurológicos e com os idosos, que são mais sensíveis a barulhos extremos. Ela apresentou um vídeo com depoimentos que mostram os malefícios causados pelos fogos barulhentos.

 

Quem não teve a oportunidade de assistir esse vídeo pode procurá-lo nas redes sociais da vereadora Fernanda. Vale a pena assistir. Uma veterinária conta no vídeo que cães e gatos tem audição quatro vezes mais aguçada do que a do ser humano e por isso ficam tão agitados por causa dos fogos de artifício barulhentos. Foram vários os relatos, aqui mesmo em Araxá, de cães que fugiram de suas casas durante os foguetórios nos gols do Brasil na Copa do Mundo e ainda não foram encontrados. Alguns cães sofrem convulsões por causa do barulho dos fogos e outros presos em suas coleiras se debatem até a morte.

 

Chama a atenção no vídeo o depoimento de uma mãe que relata o desespero do filho autista quando começa algum foguetório. Ela tem que fechar a casa inteira para que o garoto não saia correndo desesperado para a rua. O menino chega a se esconder debaixo da cama quando ouve o barulho dos fogos. Uma cuidadora de idosos relata como as pessoas que moram no lar onde ela trabalha ficam extremamente agitadas por causa dos fogos barulhentos. Uma idosa também dá o seu depoimento no vídeo, que mostra realmente os malefícios que os fogos de artifício causam para pessoas e animais.

 

O projeto não proíbe a venda e o uso de fogos de artifícios silenciosos, cujo objetivo é produzir apenas efeitos visuais. Conhecidos como fogos de vista, esses artefatos não causam poluição sonora. Araxá possui apenas um estabelecimento comercial que possui autorização para comercializar fogos de artifício. O proprietário não precisará fechar as portas, pois poderá continuar vendendo os fogos de vista normalmente. Ele só não venderá mais os fogos barulhentos. Outros locais que vendem fogos sem autorização já estão agindo fora da lei e podem ser fechados a qualquer momento.

 

A abertura dos rodeios da Expoaraxá e o Réveillon do Parque do Cristo poderão continuar apresentando o espetáculo de fogos luminosos, mas sem estouro ou estampido. Outros eventos terão que substituir o barulho ensurdecedor dos foguetórios por fogos silenciosos. O projeto da vereadora Fernanda está tramitando na Câmara Municipal. O texto será votado pelos vereadores e se for aprovado será encaminhado para a sanção do prefeito Aracely para se tornar uma lei. A repercussão do projeto foi a melhor possível, o que demonstra como as pessoas já não suportam mais os fogos barulhentos.

 

Como trata-se de um costume tradicional, algumas pessoas não concordam com a proibição dos fogos de artifício. Eu até entendo essas pessoas, mas sugiro em elas se coloquem no lugar de um idoso ou de uma pessoa com autismo para tentar analisar a situação pelo ângulo de quem sofre com o barulho dos rojões. Tenho uma afilhada que chorava muito quando ouvia o barulho dos fogos de artifício. Era uma situação de partir o coração.

 

Espero que a nossa cidade não tenha mais que conviver com foguetórios barulhentos. Sou a favor da proibição dos fogos que causam poluição sonora, assim como sou favorável que as comemorações adotem os fogos de vista para que as pessoas possam admirar o espetáculo luminoso sem ter que tapar os ouvidos. #PoluiçãoSonoraNão

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3721 do Correio de Araxá em 28 de julho de 2018

 

Foto: Reprodução/Correio de Araxá.

This entry was posted in #prontofalei. Bookmark the permalink.

Comments are closed.