#prontofalei – Aumenta o número de pré-candidatos de Araxá

Imagem ilustrativa.Da última vez que escrevi sobre as eleições gerais deste ano, que acontecem em outubro, Araxá tinha dois pré-candidatos confirmados para o pleito, sendo um para deputado estadual e outro para deputado federal. Isso sem contar a pré-candidatura de Romeu Zema ao Governo do Estado. De lá pra cá este número aumentou. O empresário Ricardo Zema Guimarães entrou em contato comigo para informar que é pré-candidato a deputado federal pelo Partido Novo. Provavelmente ele passou no processo seletivo que a legenda realiza para definir os seus candidatos. Ricardo me disse que quem convenceu o primo Romeu a se candidatar a governador foi ele. Parece que a família tomou gosto pela política.

 

Mas o que me chamou a atenção foi o fato de Ricardo me dizer que até o momento é o único araxaense postulando o cargo de deputado federal neste ano. Como ele entrou em contato comigo logo após o ex-vereador Mauro Chaves anunciar a sua pré-candidatura a deputado federal, entendi que o empresário quis dar uma alfinetada no adversário. Se a intenção foi essa, é uma tremenda bobagem. Mauro mora em Araxá há anos, tem uma extensa folha de serviços prestados à comunidade como policial civil, tem filhas nascidas aqui, recebeu o Título de Cidadão Honorário e já foi vereador. O fato dele não ter nascido em nossa cidade não quer dizer nada, pois a vida dele está toda aqui. Tomara que eu tenha entendido errado a colocação feita por Ricardo.

 

Nesta semana ouvi a jornalista Regina Porfírio dizer, na Rádio Imbiara 91,5 FM, que a vice-prefeita Lídia Jordão também pode ser candidata a deputada federal. Foi a primeira vez que ouvi alguém falando sobre isso. Lídia ainda não se manifestou sobre essa possibilidade de uma pré-candidatura para a Câmara dos Deputados levantada pela jornalista. Acho difícil isso se concretizar. Não é segredo para ninguém que o candidato do prefeito Aracely de Paula é o deputado federal Mário Heringer, que tentará mais uma reeleição. Será que a vice-prefeita enfrentaria o candidato do prefeito nas urnas? E como ficaria a relação deles se isso realmente acontecer? A não ser que o relacionamento entre Aracely e Lídia esteja estremecido por algum motivo. Caso contrário, os dois devem caminhar juntos mais uma vez nas eleições deste ano.

 

Na hipótese de uma candidatura, Lídia teria que deixar o comando da Secretaria Municipal de Ação e Promoção Social para cumprir o que determina a legislação eleitoral. Seria a segunda baixa no secretariado do Governo Aracely neste ano, pois como a imprensa já noticiou o secretário de Saúde, Dr. Alonso Garcia, vai deixar a pasta para assumir a presidência da Unimed Araxá. A secretaria comandada pela vice-prefeita é o sonho de qualquer político, pois é responsável pela área de assistência social. Com certeza, só do nome de Lídia ser ventilado como candidata nas eleições de outubro, já tem muito político alvoroçado de olho grande no lugar dela. Inclusive, gente do alto escalão da Administração Municipal. Mas, até agora não tem nada confirmado. São apenas especulações. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

 

Já para o cargo de deputado estadual, Araxá pode ter mais dois candidatos. Como todos já sabem, o deputado Bosco tentará a reeleição e, pelo andar da carruagem, terá adversários daqui da nossa cidade. Além de lançar candidatos a governador e deputado federal, o Partido Novo também deve lançar um postulante a uma vaga na Assembleia Legislativa. E esse candidato também pode vir da família Zema. Quem também pretende se candidatar é a ex-vereadora Néia da Uninorte. Ela até já conseguiu uma legenda para abrigar a sua possível candidatura, o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). Essas prováveis candidaturas não devem ser empecilhos para o deputado Bosco, afinal quando ele foi eleito pela primeira vez enfrentou cinco candidatos de Araxá, entre eles o Dr. Wellington Gonçalves, Miguel Júnior e Sérgio Chaer.

 

E já que o assunto hoje é eleição, a janela partidária teve início na última quinta-feira, 8 de março, o Dia Internacional da Mulher. Janela partidária é o período em que deputados federais e estaduais podem mudar de partido sem correr o risco de perder o mandato. Essa janela, que termina à meia-noite do dia 6 de abril, foi criada para que os deputados possam driblar a Lei da Fidelidade Partidária. Antes que comece alguma agitação na nossa Câmara Municipal, já vou avisando que essa janela partidária não beneficia os vereadores, pois a eleição deste ano não é municipal. O vereador que estiver querendo mudar de partido vai ter que esperar 2020. Aliás, como será que os 15 vereadores de Araxá vão se comportar nas eleições deste ano? Quais pedirão votos para candidatos da nossa cidade e quais apoiarão forasteiros? São dúvidas que somente serão esclarecidas quando a campanha eleitoral começar em agosto. #EleiçõesGerais2018

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3701 do Correio de Araxá em 10 de março de 2018

 

Foto: Reprodução/Correio de Araxá.

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.