#prontofalei – Venda da Codemig não resolve os problemas de Minas Gerais

Divulgação.O Governo de Minas, comandado pelo petista Fernando Pimentel, decidiu realizar uma manobra nesta semana para facilitar o seu objetivo de arrecadar alguns bilhões de reais a mais neste ano. O governador já tinha conseguido aprovar na Assembleia Legislativa uma lei que permite a venda de 49% da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), empresa pública que arrecada milhões de reais provenientes do solo de Araxá. Agora ele enviou um projeto que propõe a divisão da Codemig em duas empresas para facilitar a venda.

 

Pimentel realiza um péssimo governo em Minas Gerais. Ele herdou um estado que já vinha sendo dilapidado há anos pelo tucano Aécio Neves e seus asseclas. O estado vivia uma realidade maquiada que veio à tona depois que o PSDB saiu do poder. O governador petista só piorou ainda mais as coisas no estado, pois ele e sua equipe demonstraram uma enorme incompetência para lidar com os problemas herdados. Um dos resultados do desgoverno de Pimentel foi o parcelamento dos salários do funcionalismo público estadual. Até o décimo terceiro salário dos servidores do estado foi parcelado. 

 

É bom destacar que assim como grande parte dos caciques petistas, Pimentel também tem os seus problemas com a Justiça. Ele se tornou réu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) após ser denunciado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O governador teria participado de um suposto esquema para favorecer a empreiteira Odebrecht em troca de vantagens indevidas quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Pimentel tem que dividir as suas atenções entre o Governo de Minas e a sua defesa na Justiça. Essa falta de foco do governador contribuiu para o desastre do seu governo.

 

Para tentar arrecadar alguns bilhões de reais a mais para o estado, o governador decidiu se desfazer de 49% de uma empresa pública que só dá lucro. E para isso decidiu dividir a Codemig em duas empresas. Uma ficará com o filé mignon e a outra com a carne de pescoço. O nome da empresa que ficará responsável pela exploração do nióbio continuará sendo Codemig. Já a que ficará responsável pelos negócios deficitários, como, por exemplo, a exploração de águas mineiras, receberá o nome de Codemge. Hoje o valor estimado da Codemig é de R$ 6 bilhões. Com a divisão, o valor sobe para R$ 8 bilhões, pois a empresa ficará só com a exploração de nióbio.

 

O projeto de desmembramento da Codemig não foi votado nesta semana na Assembleia Legislativa por falta de quórum. A votação deve acontecer na próxima terça-feira, 6 de março. Araxá está diretamente ligada à Codemig. E não é só porque sai daqui praticamente todo o dinheiro que enche os cofres da empresa. A Estância Hidromineral do Barreiro e o Grande Hotel, hoje arrendado para a Rede Tauá, pertencem à Codemig. Pelo que foi divulgado até agora o Barreiro e o Grande Hotel devem ficar com a Codemge, a empresa pública deficitária que Pimentel está criando para deixar como herança maldita para o seu sucessor.

 

É preocupante saber que o maior atrativo turístico da nossa cidade deve integrar o patrimônio de uma empresa pública que já nasce fadada ao fracasso. E para piorar, o Governo de Minas não deu nenhuma satisfação até agora para Araxá sobre essa situação. A venda de 49% da Codemig, que ficará com a exploração do nióbio, é uma medida paliativa altamente prejudicial para o estado a longo prazo. Os cofres públicos serão abastecidos com alguns bilhões de reais de imediato, mas depois Minas Gerais deixará de faturar os 49% da receita da Codemig que estarão nas mãos da iniciativa privada.

 

Essa venda não vai resolver os problemas do estado e sim causar um enorme prejuízo para o povo mineiro. Mais uma bola fora do desgoverno petista. A imprensa de Belo Horizonte divulgou nesta semana que a CBMM estaria interessada em adquirir os 49% da Codemig, o que para Araxá pode ser bom. Com o aumento da receita, a CBMM pagará mais impostos e isso deve refletir diretamente na arrecadação do município. Em tese, a venda de parte da Codemig pode beneficiar a nossa cidade no caso da compradora ser a CBMM. Porém, existe a dúvida de como ficará a situação do Barreiro e por isso ninguém tem certeza de nada. E ainda existe a possibilidade de outra empresa comprar os 49% e não a CBMM.

 

Minas Gerais enfrenta tempos difíceis. A atual situação do nosso estado é fruto dos desgovernos do PSDB e do PT. A incompetência e o mau uso do dinheiro público foram os ingredientes de uma receita nefasta que causou prejuízos enormes para os mineiros. Mas nós também temos a nossa parcela de culpa. Somos nós que elegemos os governantes que tanto mal fizeram ao estado. O que tem acontecido em Minas nos últimos governos nos mostra mais uma vez que voto tem consequência. Portanto, é preciso ter muita consciência neste ano eleitoral para não fazer escolhas erradas que piorem ainda mais o que já está muito ruim. #DesmembramentoDaCodemig

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3700 do Correio de Araxá em 03 de março de 2018

 

Foto: Reprodução/Correio de Araxá.

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.