#prontofalei – Sucesso do Gansinho não apaga o vexame do time profissional

Araxá Esporte. Foto: Arquivo.O Araxá Esporte foi vice-campeão mineiro da categoria sub-20 deste ano realizando uma excelente campanha. A categoria, também conhecida como juniores, é disputada por jogadores nascidos a partir de 1997. O Gansinho derrotou Cruzeiro, Atlético e América no decorrer da disputa e terminou em primeiro lugar no hexagonal final da competição. Na grande final, inexplicavelmente realizada em Nova Serrana, os garotos do Araxá foram goleados pelo Atlético por 4 a 0. Apesar de decepcionante, o placar elástico não apagou tudo o que o Gansinho fez de bom na competição.

 

Até o ano passado, o time que terminasse o hexagonal final na liderança conquistava o título de campeão mineiro sub-20. O regulamento mudou neste ano e os dois primeiros colocados no hexagonal tiveram que fazer a final. Se ainda estivesse em vigor o regulamento anterior, o Gansinho teria sido o campeão. Mas não adianta lamentar essa mudança, afinal a mesma foi aprovada pelos times que participaram do campeonato, inclusive o Araxá Esporte. Além de ser vice-campeão, o Gansinho ainda teve o artilheiro da competição, que foi o jovem atacante Marcus Vinícius.

 

O Gansinho também conquistou uma vaga para a Copa São Paulo de Futebol Júnior, que acontece em janeiro de 2018. Guiba, técnico do time, e mais seis jogadores foram convocados pela Federação Mineira de Futebol (FMF) para a seleção mineira sub-20 que disputará a Copa de Seleções Estaduais da categoria. O Araxá foi o time que mais teve atletas convocados para essa seleção, o que mostra a força do elenco alvinegro. Foi a primeira vez que vi uma parceria dar certo no Ganso. Quem trouxe este time sub-20 pra vestir a camisa alvinegra foi o empresário Wesley Oliveira.

 

A torcida alvinegra ficou feliz com a campanha do Gansinho. Porém, é bom não misturar as coisas. O sucesso do Gansinho não apaga o vexame do time profissional no primeiro semestre, quando o Araxá Esporte realizou uma péssima campanha no Campeonato Mineiro do Módulo II e foi rebaixado para a última divisão do futebol do estado. O time alvinegro terá que enfrentar o calvário da terceira divisão em 2018. Alguns diretores até tentaram vender a ilusão de que o time estaria no Módulo II novamente no ano que vem, mas a realidade os colocou em seus lugares.

 

Eles alegaram que algum dos 12 times do Módulo II desistiria de disputar a competição e a FMF colocaria o Ganso em seu lugar. Conversa fiada, como sempre. O Conselho Técnico da competição foi realizado no início desta semana e os 12 times confirmaram presença. Só resta a terceirona para o Araxá mesmo. O time sub-20 teve uma verba de R$ 1 milhão para disputar o Campeonato Mineiro. Esse dinheiro foi repassado em junho deste ano pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Além disso, a Prefeitura Municipal cedeu o estádio para os treinamentos e jogos da garotada e também o local onde funciona a parte administrativa do clube e os alojamentos dos atletas.

 

O Araxá Esporte já recebe milhões de reais há anos para serem investidos em suas categorias de base. O Ministério do Esporte analisa o plano de trabalho do Araxá Esporte, uma instituição quase sexagenária, e a CBMM repassa os recursos que são oriundos de renúncia fiscal. A captação de recursos para a base do clube é, de certa forma, fácil. Já para o time profissional é diferente, pois os empresários que têm potencial para serem patrocinadores não analisam a instituição e sim as pessoas que estão no comando do clube. Aí fica bem mais complicado.

 

O planejamento do Araxá Esporte para a disputa da terceira divisão tem que começar agora, mesmo a competição só começando em meados de 2018. É preciso acabar com aquela velha história de ir para a imprensa chorar a vida e implorar a ajuda da CBMM e da Prefeitura. É necessário sentar com esse empresário Wesley e já garantir que este time sub-20 dispute a terceira divisão pelo Ganso. Mas isso tem que ser feito agora e não faltando dois meses para a competição. Espero que desta vez esta diretoria prestigie o trabalho da categoria de base e não faça como fez com Gustavo Brancão, que não teve oportunidades no time profissional depois de realizar um ótimo trabalho como técnico do Gansinho e ser duas vezes campeão do interior. Errar é humano. Persistir no erro é burrice. #GansinhoFezBonito

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3685 do Correio de Araxá em 18 de novembro de 2017

 

Foto: Reprodução/Correio de Araxá.

This entry was posted in #prontofalei, Destaques. Bookmark the permalink.

Comments are closed.