Mãe e filho são presos por suspeita de estelionato em Araxá

Foto: Ascom 2ª DRPC.A Polícia Civil prendeu uma mulher identificada como sendo C.F.C., de 39 anos, e seu filho M.A.F., de 22 anos, que são investigados pelo crime de estelionato em Araxá. O delegado Dr. Christiano Dib relatou que os investigados tinham uma página na rede social Facebook, denominada Fênix Excursões e Lazer, onde vendiam passagem para excursões em pousadas e clubes.

 

De acordo com a Polícia Civil, no dia 19 de fevereiro deste ano, mãe e filho venderam passagens para uma excursão em uma pousada localizada em Patrocínio/MG, sendo que no dia e horário marcados os mesmos não passaram para pegar os passageiros.

 

Os investigados moravam em Araxá e passavam antes nas residências das pessoas para receber o dinheiro das passagens, que variavam de R$ 40 a R$ 60. Quando chegava no dia do evento, os investigados não passavam para levá-los ao local contratado. Até o momento 14 vítimas já procuraram a Delegacia de Polícia Civil para prestar queixa sobre o fato. Depois da última excursão agendada e não cumprida, mãe e filho se mudaram para Perdizes, onde foram presos.

 

Mãe e filho estão presos em prisão preventiva no Presidio de Araxá à disposição da Justiça. O delegado Dr. Christiano pede que as demais pessoas que foram vítimas dos investigados procurem a Delegacia Regional para prestarem depoimento. A pena para o crime de estelionato, é de 1 a 05 anos de prisão.

 

 

Polícia prende homem que engravidou adolescente

 

Foto: Ascom 2ª DRPC.A Polícia Civil prendeu o investigado J.C., de 27 anos, pelo crime de estupro de vulnerável. Ele, que é natural da Bahia, engravidou a sua enteada de 13 anos de idade. A delegada Dra. Paula Lobo e a sua equipe de investigadores foram até a cidade de Santa Rosa da Serra, onde prenderam investigado. Segundo as investigações, homem morou com a mãe da adolescente em Araxá por cerca de 10 anos.

 

A adolescente, que está grávida de sete meses, relatou que mantinha relações sexuais com o padrasto desde os seus 8 anos de idade. O homem confirmou que se relacionava sexualmente com a adolescente com o consentimento dela. Porém, a delegada Dra. Paula ressalta que manter relação sexual com menor de 14 anos de idade é considerado estupro de vulnerável e não cabe eventual consentimento por parte da vítima.

 

O investigado J.C. será indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, cuja pena é de 8 a 15 anos de prisão. A delegada Dra. Paula destacou que se for comprovado que a mãe e as irmãs das adolescentes sabiam da situação, elas também poderão responder pelo mesmo crime.

 

Fonte: Ascom 2ªDRPC

This entry was posted in +, Cidade, Polícia. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *