#prontofalei – De olhos bem abertos em Montes, Melles e Heringer

Imagem ilustrativa.A Câmara dos Deputados aprovou nesta semana o projeto de lei que autoriza o trabalho terceirizado de forma irrestrita para qualquer tipo de atividade. Foram 231 votos a favor, 188 contrários e 8 abstenções. Agora o texto precisa ser sancionado pelo presidente Michel Temer para se tornar uma lei. E o presidente-tampão vai sancionar a lei, pois é declaradamente favorável à terceirização. A lei é muito boa e péssima ao mesmo tempo. Muito boa para quem é patrão e péssima para quem é empregado. As empresas privadas poderão terceirizar todas as suas atividades, o que até agora não era permitido. Apenas as atividades que não são inerentes ao objetivo principal da empresa podiam ser terceirizadas antes da aprovação desse projeto.

 

Para os patrões a terceirização é muito boa. A partir de agora é a empresa terceirizada que arcará com os encargos trabalhistas. As empresas cortarão custos demitindo seus funcionários e contratando terceirizadas que oferecerão mão de obra mais barata. É óbvio que assim como a empresa contratante, a terceirizada também visa lucro e é por isso que é péssimo para os empregados. Um funcionário que exerce determinada função ganhando um salário de R$ 2 mil será demitido, depois contratado por uma terceirizada e voltará para a mesma empresa ganhando R$ 1 mil. É só um exemplo, mas é assim que vai ser. Isso não vai acontecer de um dia para o outro. Será gradativamente e em breve o Brasil será o país da mão de obra terceirizada.

 

Não concordo com este projeto de terceirização e considero que a Câmara dos Deputados mais uma vez traiu a confiança da população brasileira ao aprová-lo. Os deputados federais não são representantes do povo? Então que representantes são esses que votam contra a vontade dos seus representados? Ou será que os parlamentares representam apenas os empresários que bancam as suas milionárias campanhas? O Congresso Nacional é apenas um carimbador do que lhe é imposto por poderosos e pelo Governo Federal? Onde está independência dos poderes? Deputados são independentes mesmo ou isto é somente uma falácia? A aprovação do projeto da terceirização é a resposta para esses questionamentos.

 

Os 513 deputados federais só estão na Câmara porque foram eleitos pelo povo brasileiro. Nenhum político consegue se eleger sem votos. Infelizmente os brasileiros votam mal e a consequência disso é a aprovação de projetos que dificultam ainda mais a já sofrida vida da nossa população. Será que você se lembra em quem votou para deputado federal em 2014? Aqui em Araxá três deputados federais de outras cidades foram os mais votados. Não tivemos nenhum candidato da nossa cidade. O mais votado foi Marcos Montes com 8.900 votos, seguido de Mário Heringer com 8.349 e Carlos Melles com 5.146. Juntos, esses três conquistaram 45,73% dos votos válidos de Araxá.

 

Será que os eleitores desse trio se preocuparam em saber como eles votaram no projeto da terceirização? Marcos Montes e Carlos Melles votaram a favor da terceirização, ou seja, foram favoráveis aos patrões. Já Mário Heringer foi a favor dos empregados e votou contra a terceirização. Mas ainda teremos outras votações em que esses deputados muito bem votados em Araxá terão que mostrar de que lado estão. As reformas trabalhista e da Previdência são altamente prejudiciais para a população brasileira. São reformas que visam retirar direitos dos trabalhadores. Falarei dessas duas reformas em breve. É preciso ficar de olhos bem abertos em Montes, Melles, Heringer e todos os deputados federais que levaram os votos de Araxá. #VotoTemConsequência

 

Coluna #prontofalei publicada na edição nº 3651 do Correio de Araxá em 25 de março de 2017

 

Foto: Reprodução/Correio de Araxá.

This entry was posted in #prontofalei, Destaques, Opinião. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *