Macaco é encontrado morto na zona rural de Araxá

Imagem ilustrativa.A Secretaria Municipal de Saúde informa que um macaco foi encontrado morto na zona rural de Araxá, mais especificamente na região da Gameleira. O animal foi encaminhado para a Superintendência Regional de Saúde em Uberaba para investigar a causa da morte. Ainda não há nenhum indicio de que o macaco morreu contaminado por febre amarela.

 

A referência técnica da Vigilância Epidemiológica, Telma Di Mambro Senra, explica que há uma atenção constante através do setor de Vigilância Ambiental em relação a incidência de macacos mortos na região de Araxá. “Após recebermos o comunicado deste primata encontrado morto, o seu corpo foi resgatado e enviado para Uberaba para o início da investigação para descobrir a real causa da morte. O laboratório macro de Uberaba encaminhou para o setor competente de analise de animais que deve divulgar o resultado da investigação em aproximadamente um mês.

 

“Vamos imediatamente intensificar a vacinação contra a febre amarela na zona rural de Araxá, principalmente na região da Gameleira, Via Verde e Bosque dos Ypês. Esta ação é padrão em todos os municípios onde são encontrados macacos mortos”, afirma Telma.

 

O secretário de Saúde, Dr. Alonso Garcia, diz que não existe razão para a população se alarmar. “Não há nenhuma suspeita de casos de febre amarela em Araxá. A nossa preocupação no momento é investigar a verdadeira causa da morte deste animal. Solicitamos junto ao Estado o envio de mais vacinas e há grandes possibilidades de recebermos nova remessa de doses para continuarmos o trabalho que já vem sendo feito de imunização. A vacinação continua sendo realizada em várias unidades de saúde da cidade e é importante lembrar que as pessoas que já receberam a vacina em anos anteriores estão imunizadas contra a doença”, diz o secretário.

 

A colaboração de toda a comunidade com informações sobre macacos mortos na região é fundamental para possibilitar a investigação da causa da morte. O contato deve ser feito diretamente com a equipe da Vigilância Epidemiológica através do telefone (34) 9 9904-2475.

This entry was posted in Cidade, Destaques. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *