Secretário confirma que Prefeitura não repassará recursos para a realização do Carnaval de rua em Araxá

Geraldo Lima Júnior. Foto: Ascom PMA.O secretário interino de Turismo e Eventos, atual secretário de Desenvolvimento Econômico e Parcerias, Geraldo Lima Júnior, informa a decisão da Prefeitura Municipal de Araxá em não destinar recursos para a realização do Carnaval. O atual contexto do cenário econômico brasileiro e o fato que, segundo o secretário, esse momento exige ainda mais austeridade, ou seja, cautela com o gasto de dinheiro público, ficou decidido que a festa popular não irá receber verba oriunda do Poder Executivo.

 

“Grandes cidades que tradicionalmente realizavam carnaval, nesse ano em função do momento econômico decidiram por não fazê-lo. Fizemos uma pesquisa em um raio de 300 km de Araxá e constatamos que cidades, inclusive maiores que a nossa, também não realizarão o carnaval. Por fim, as empresas que sempre participaram em parceria com a Prefeitura, na destinação de verbas para esse evento neste ano também não vão participar”, diz o secretário.

 

O secretário pondera também que o momento exige austeridade por parte da Prefeitura Municipal de Araxá. “Às vezes pode ter recurso hoje, mas se você não tiver austeridade para eleger prioridades, não tiver uma gestão muito focada na administração, às vezes recursos que aparentemente existem hoje, podem faltar no futuro. Esse momento não recomenda a aplicação de recursos para a realização da festa”, destaca Geraldo Lima Júnior.

 

Ele acrescenta que uma análise interna foi efetuada por parte da Prefeitura e apontou que o cenário não era favorável para destinação de recursos. “Inclusive, reunidos com a diretoria da Associação Carnavalesca de Araxá (ACA), o próprio presidente Hélio Pereira, nos disse aqui, que 50% das escolas de samba desejariam realizar o carnaval e 50% não desejariam”, comenta.

 

O secretário reconhece que o carnaval é uma forma de divulgar principalmente a cultura popular brasileira e se colocou à disposição da ACA para contribuir com a associação em traçar diretrizes para 2018. “É possível captar alguma coisa, inclusive, fazendo eventos fechados, às vezes, cobrando ingresso, então, eu me comprometi em ajudá-los a elaborar essa programação aqui na secretaria, com a nossa equipe, fazer uma coisa mais profissional e não deixar para última hora. Acho que precisamos resgatar essa tradição do carnaval de rua, das rodas de samba, enfim, blocos carnavalescos, na cidade”, conclui o secretário Geraldo Lima Júnior.

This entry was posted in Arte e Cultura, Cidade, Destaques. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *